Nova Atualização do Next Lock Screen traz novidades para Android

  

App da Microsoft recebeu novas funcionalidades, além de correções de alguns bugs.

O Windows Phone sofre com a falta de compatibilidade com muitos aplicativos, visto que como o sistema possui poucos usuários, muitos desenvolvedores simplesmente deixam o sistema de lado e acabam por não lançar os seus aplicativos para o sistema. Porém, uma situação curiosa e inesperada vem acontecendo: a própria Microsoft vem dando mais atenção a sistemas rivais como o iOS e o Android, do que ao seu próprio sistema. Explica-se: a empresa irá lançar a terceira versão do app Next Lock Screen para o Android, antes mesmo de ele chegar ao Windows Phone.

O Next Lock Screen é o app da Microsoft para sua tela de bloqueio e está recebendo diversas novidades em sua terceira versão no Android, as quais os usuários do Windows Phone sequer tiveram o gostinho de aproveitar se não com exclusividade, ao menos antes dos usuários de sistemas rivais como o Android.

Entre as diversas novidades presentes na terceira versão do app temos um novo launchpad, que irá atualizar de acordo com seu uso a lista de aplicativos de seu sistema Android, bem como uma redução do brilho da tela após alguns segundos sem uso, que pode ser configurado pelo usuário. Além das novidades, temos também a correção de erros no app, melhorias gerais no funcionamento e a correção de um dos bugs que mais incomodava os usuários, ao resetar todas as configurações definidas pelo usuário sem autorização do mesmo.




O Next Lock Screen pode servir como uma alternativa a tela de bloqueio tradicional do sistema Android, com algumas funções que não temos na opção padrão do robozinho verde e que podem ser úteis ao usuário, tanto pelo lado de economia de energia como na agilidade de responder notificações, mas é fato que a opção de lançar novidades primeiro no Android incomodou e muito os usuários do Windows.

Embora a Microsoft não tenha se pronunciado sobre o assunto, é possível que se trate de uma estratégia da empresa, que vem buscando investir em sistemas rivais para aumentar suas receitas, bem como não se tornar dependente unicamente de seu sistema operacional padrão, o Windows, semelhante a estratégia que a Samsung vem tomando e a Apple pretende seguir.

Por João Trajano






Postar Comentário