Design do Galaxy Note 7 pode ter sido Responsável por Explosões

  

Análise realizado por especialistas aponta que design do aparelho pode ter contribuído para as explosões do Galay Note 7.

Depois de sucessivas explosões do smartphone Galaxy Note 7 da Samsung, lançado no dia 02 de agosto, a marca em setembro cancelou a sua produção e recolheu os modelos que já haviam sido comercializados. A princípio pensou-se que o que gerava os incêndios e explosões era um problema da bateria, mas o resultado das investigações finais surpreendeu muitas pessoas.

Na última sexta-feira, dia 02 de dezembro, foi divulgado por uma das presidentes da empresa, Anna Shedletsky, um artigo em que se conclui que o defeito do Note 7 não estava somente na bateria, mas sim no design do aparelho.

O local onde fica a bateria era um espaço muito pequeno, o que fazia com que a bateria ficasse muito apertada em seu compartimento. Dessa forma, o polímero protetor que faz a separação entre os pólos negativos e positivo era muito pressionado, possibilitando o contato entre esses pólos, que consequentemente levavam a um superaquecimento, culminando nas explosões.

Na realidade, quando ainda só se tratavam de especulações, alguns especialistas já haviam considerado essa hipótese.




Segundo especialistas, quando essas camadas negativas e positivas se encostam, ocorre uma emissão de energia que vai direto para o eletrólito, que vai esquentando, levando ao aumento de energia e calor, fatores que resultam na explosão da bateria. Se a bateria não estivesse sendo pressionada pela “carcaça” do aparelho o problema não ocorreria, pois, o polímero não permite que os pólos se encontrem, fato que faz com a bateria fique segura. Como o modelo Galaxy Note 7 possuía um tamanho desenvolvido sob um parâmetro que não era o ideal para o tamanho da bateria, ocorreu o problema.

O Note 7, somente por ser colocado em um bolso traseiro ou dentro de uma bolsa, em que na sua tampa sofresse a pressão de algum peso, já podia fazer com que as camadas negativas e positivas se tocassem, ocasionando a explosão. Por isso, de nada a adiantava a troca de bateria, pois o compartimento que causava a sua explosão.

Ainda segundo a Samsung, mais investigações sobre os casos estão sendo realizadas. O Note 7 era uma promessa de smartphone top. Infelizmente nem sequer chegou a ser distribuído no Brasil, mas que agora conhecendo-se as causas reais do problema, quem sabe ele pode retornar ao mercado.

Sirlene Montes






Postar Comentário