Como identificar os sinais de jovens que estão no Jogo da Baleia Azul

  

Os pais devem ficar atentos a qualquer comportamento estranho e suspeito dos filhos.

Atividade fechada e restrita, o Jogo da Baleia Azul, desenvolvido na Rússia, levou a Polícia a investigar a prática que é feita por meio de desafios, que envolvem atividades como assistir filmes de madrugada, automutilação e suicídio. Jovens depressivos e com problemas familiares tornam-se as principais vítimas e tendem a ficar mais vulneráveis.

O jogo é praticado por meio de grupos fechados nas mídias sociais e os integrantes precisam cumprir 50 tarefas, sendo que a última é a prática do suicídio. No Brasil, a Polícia investiga duas mortes associadas ao jogo Baleia Azul: uma em Mato Grosso e outra na Paraíba.

Desta forma, é fundamental que os pais fiquem atentos ao comportamento do filho, principalmente, se tiver algum tipo de mudança, pois pode ser algo que o jovem não está sabendo lidar. De acordo com os especialistas, é essencial manter uma relação de diálogo e interesse – real – na vida do filho. Assim, é necessário prestar atenção se a pessoa estiver muito isolada no quarto, descontrole alimentar, isolamento, entre outros sinais, que podem indicar que tem algo errado.

Geralmente, as pessoas que estão envolvidas com o jogo passam muito tempo com o celular ou computador, acordam durante a madrugada para cumprir as tarefas ou fazer automutilação na pele, para cumprir as regras.

Desta forma, os pais e familiares devem ficar atentos no comportamento das crianças e dos jovens e conhecerem a sua rotina. Além disso, é fundamental controlar os sites que visitam, as mídias sociais, conhecer os grupos que interagem, ou seja, ficar por dentro do cotidiano.




Os jovens devem se sentir acolhidos pela família e ter a liberdade para falar o que pensa sobre as suas expectativas, os seus receios e as suas frustrações, para que não ceda as possíveis ameaças. Desta fora, eles devem ter com quem dividir não só as alegrias, mas, também, as angustias. Os pais precisam estabelecer uma relação de confiança, cumplicidade, carinho e diálogo franco. Cabe as escolas construir laços e ajudar os jovens a se desenvolverem.

Se notar qualquer comportamento estranho, é necessário procurar a ajuda de algum psicólogo ou psiquiátrica, ou o Centro de Valorização a Vida, que atende pelo telefone 141. Para saber mais, é só acessar: www.cvv.org.br.

No site www.meunovocelular.com.br/2017/04/19/baleia-azul-perigos-do-jogo-e-alerta-aos-pais é possível conferir os perigos do jogo e o alerta aos pais e responsáveis. E no link www.meunovocelular.com.br/2017/04/19/baleia-azul-como-evitar-que-jovens-iniciem-o-jogo pode-se conferir como evitar que os jovens iniciem o jogo.

Por Babi

Baleia Azul






Postar Comentário