Formatos de Áudio – Diferenças do WAV, MP3, AAC e FLAC

  

Confira aqui a diferença e as principais qualidades dos formatos WAV, MP3, AAC e FLAC.

Todos nós já ouvimos música usando aparelhos digitais, seja através do celular, dos antigos MP3 e MP4, iPod, pelo computador e afins. Essa música foi armazenada usando-se de um formato digital, muito provavelmente MP3 ou AAC. Se você já teve a oportunidade de colocar um CD no computador para ouvir, você ouviu música em formato WAV também. O formato FLAC, por sua vez, fica para os downloads com a maior qualidade possível. Entretanto, não é possível separar os formatos apenas pelo quesito qualidade, já que todos eles tem pontos positivos e negativos, veja.

MP3

Esse formato provavelmente é o mais popular, já que ocupa de 95 a 75% menos espaço do que os outros. Esse é ideal para uso em smartphones, por exemplo, porque entrega boa qualidade usando pouco armazenamento. Cada segundo de áudio neste formato, conta com menos informação auditiva do que um WAV, por exemplo. Para ser tão pequeno, alguns ruídos médios considerados inaudíveis ao ouvido humano são descartados. Existe o MP3 CBR e também o VBR, todas alterações relacionadas à taxa de bits.

AAC

Podemos chamar esse formato como sucessor do formato descrito acima. Esse áudio padrão é usado em mídias do Youtube e iTunes, além de Playstations 3, iPhones, iPads e afins, por exemplo. Esse formato também é pequeno, mas apresenta mais qualidade que o MP3. O MP3 exige um licenciamento ao usá-lo, ou seja, se você quiser reproduzir esse formato em algum projeto comercial, terá que pagar. Com o AAC, esse problema não ocorre.

WAV

Esse formato reproduz com muita precisão o que foi gravado. Nada é descartado para compactar o tamanho do arquivo. Se você quer ser fiel ao conteúdo, essa é a melhor escolha. Entretanto, prepare-se para arquivos imensos.

FLAC




Esse é o que entrega maior qualidade. Ele não cobra taxa de licenciamento, assim como o AAC e têm tamanho utilizável, sem nenhuma perda de qualidade. Esse formato comprime o arquivo, deixando exatamente a mesma codificação de forma simplificada.

Por fim, o "melhor formato" fica a ser eleito por conta da sua necessidade ou do que você prioriza em cada arquivo de áudio.

Carolina B.






Postar Comentário