Xiaomi Redmi 2 Pro – Características, Especificações

  

Modelo foi lançado no Brasil em 2015 e marcou a entrada da Xiaomi em terras tupiniquins.

A Xiaomi lançou no primeiro trimestre de 2015 o Redmi 2 Pro, sua opção na área de smartphones de baixo custo, com bom desempenho e configurações interessantes para a sua época. A tentativa era conquistar uma fatia de consumidores que optam por aparelhos de gama média.

Ao começar pelo desempenho. O aparelho possui o processador Snapdragon 401, quad-core de 1.2 Ghz, combinado com 2 GB de memória RAM. Na época, era um dos poucos aparelhos com essa combinação, o que surpreendeu com uma boa resposta ao multitarefa, não engasgando nas atividades básicas, não comprometendo na experiência final de uso. Para games, a GPU Adreno 310 não decepciona, mas também não surpreende, se mostrando uma opção equilibrada, e que deve rodar boa parte dos jogos sem quedas grandes de FPS e com qualidade gráfica aceitável. O armazenamento interno oferecido pelo Redmi Pro 2 é de 16 GB, expansível através de cartões MicroSD. Para quem possui muitos arquivos neste tipo de expansão, não deve enfrentar muitos problemas ao manusear um Redmi Pro 2.

Por se tratar de um smartphone básico, o aparelho é construído em plástico na sua traseira, de cor preta, e o conjunto de câmeras é adequado para sua categoria. Na parte traseira, um sensor de 8MP acompanha um LED Flash e abertura f/2.2. Em condições de muita luz, as fotos tiradas com ele se mostram bem interessantes. Em ambientes com pouca luz, as fotos ficam com ruídos nítidos, porém, satisfatório. A câmera traseira ainda possibilita a gravação de vídeos em FULL HD. Na câmera frontal, 2 MP nos padrões de hoje é pouco, porém na época, trazia um bom resultado em selfies. O que importa é uma boa lente, e a câmera frontal deste aparelho traz bons resultados em um modo geral.

Outro ponto interessante é a tela do Redmi Pro 2 é a tela. 4,7 polegadas em resolução HD e tecnologia IPS, trazem bons ângulos de visão e contraste equilibrado, com cores bastante vivas se comparado aos seus concorrentes na época. A resolução HD também ajuda no consumo da bateria, exigindo menos, preservando a duração. Por falar em bateria, são 2200 mAh com uma boa autonomia, graças ao processador que é mais econômico e a tela que não é FULL HD, e com isso, ajuda na economia de energia.




A Xiaomi embarcou este aparelho com o Android 4.4.4, modificado por ela com a adição de recursos e melhorias, recebendo atualizações constantes e outras versões do Android. A customização feita pela Xiaomi é uma das mais desejadas e uma das mais preferidas por quem utiliza algum aparelho da marca, ou pretende utilizar. Sua experiência de uso é parecida a encontrada no iOS, com aplicativos espalhados pela tela inicial, sem uma gaveta de apps, por exemplo.

O aparelho, curiosamente, marcou a entrada discreta da Xiaomi aqui no Brasil. Há pouco tempo era encontrado no site da marca e também em lojas do varejo online, porém, com a desistência da Xiaomi no Brasil, e o Redmi Pro 2 estando fora de linha, é difícil encontrar uma unidade lacrada em estoque. Mesmo assim, é fácil encontrar ele usado, por preços bastante convidativos.

Nos dias de hoje, este não é um aparelho adequado a quem queira usar o mesmo como celular principal. É uma opção para quem quer conhecer os aparelhos da Xiaomi, sem pagar por um aparelho novo, e esperar cerca de um mês para receber algum modelo vindo do exterior. Apesar disto, é uma das únicas tentativas da Xiaomi de permanecer no Brasil, sendo esta uma tentativa que não deu certo. Foi um aparelho excelente para a sua época.

Por Leandrinho de Souza

Xiaomi Redmi 2 Pro






Postar Comentário