Amazon lança plataforma de vídeo para concorrer com o YouTube



Amazon anuncia plataforma de vídeo que paga por conteúdo produzido

O colossal site de comércio eletrônico, Amazon, quer disputar com YouTube e outros do segmento com o lançamento de uma plataforma de vídeos. O serviço que deve ser chamado de Amazon Video Direct  promete vantagens em cima do principal concorrente pelas opções que os criadores de conteúdo terão para conseguir dinheiro com seus vídeos.

Conforme noticiado, existem quatro opções de distribuição para os produtores que decidirem participar do Amazon Video Direct. O conteúdo poderá ser disponibilizado para assinantes dos Prime Video, gerando assim uma quantia em dinheiro, isto é, recebe-se royalties de US$ 0,15 por hora assistida nos EUA e US$ 0,06 em outros territórios. Vale lembrar que esta opção só está disponível por enquanto nos EUA, Reino Unido, Áustria e Japão. A renda por ano estaria limitada a US$ 70.000.



Os vídeos poderiam também ser vendidos e adicionados em serviços de streaming parceiros do programa. Noutro caso as produções seriam disponibilizadas para venda ou aluguel, garantindo assim 50% do lucro para os criadores de conteúdo da plataforma.

Enfim, o usuário poderia disponibilizar o conteúdo online diretamente para o público, funcionando exatamente como no Youtube. Haveria a adição de propagandas aos vídeos e o lucro seria feito por meio delas, onde o produtor receberia 55%.



A Amazon aproveitou o momento para anunciar outra característica do serviço, um programa chamado AVD Stars oferecendo o prêmio de um milhão de dólares para o produtor do vídeo ou conteúdo mais criativo do serviço. O AVD Stars já poderá eleger participantes que começarem a produzir a partir do dia 1° de junho. É necessário lembrar que o Youtube também oferece prêmios para produtores de conteúdo, que seriam as Placas Comemorativas de Prata, Ouro e Diamante. Em 2011 houve um projeto semelhante com premiação em dinheiro, o Youtube NextUp.

No AVD, o usuário terá liberdade de plataforma: o serviço suporta variados dispositivos. Além disso, o usuário poderá trocar a forma de distribuição de conteúdo de acordo com o lucro que obtiverem. Tanta liberdade é mostrada como uma forma de facilitar o trabalho dos produtores.

A Amazon está concentrando grandes gastos no serviço, que estará concorrendo diretamente não só com o Youtube, mas também com o Facebook e Vine. Quem estiver interessado no serviço, pode se cadastrar aqui.

Leia também:  Xiaomi Mi Max - Novo Smartphone com Tela Grande

Outros Conteúdos Interessantes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *