Samsung Galaxy J4 2019 – Análise do Smartphone





Modelo conta com ótima bateria e desempenho aceitável.

Os consumidores brasileiros e uma grande maioria espalhada por uma boa parte do mundo já sabe que uma das maiores marcas do mundo, a Samsung, é uma das líderes em termos de vendas de smartphones no mercado de tecnologia atual.

Além disto, boa parte deste estrondoso sucesso deve-se ao fato que a sua famosa geração de aparelhos do tipo Galaxy já conquistou a preferência de milhares de fãs que não sabem mais desgrudar dos seus modelos.




Para se alcançar toda esta conquista, a marca japonesa nunca mediu esforços para entregar ao consumidor um aparelho que se destaca principalmente em desempenho e à durabilidade.

Neste artigo, vamos explorar um pouco a capacidade e velocidade de processamento e o desempenho da bateria de um dos muitos sucessos de vendas da linha Galaxy no Brasil, o J4.


Antes de mais nada, é bom salientar que os testes foram feitos para medir a velocidade e capacidade de processamento na execução de programas que exigem bastante do processador do aparelho. Dentre estes, os famosos jogos online, que viraram uma verdadeira ‘febre’ tanto no Brasil quanto no resto do mundo.

Segundo alguns especialistas no assunto, o modelo em questão pode ser considerado o mais simples da linha e que na verdade, não passava de um 7 melhorado, trazendo configurações semelhantes, inclusive a famosa tela de 5,5 polegadas.

O aparelho utilizado para as medições saiu de fábrica com um processador do tipo Exynos 7570, bem semelhante ao famoso Snapdragon 425. Ele é formado por um núcleo composto de quatro segmentos de 1,4 GHz cada um.

Para os testes de autonomia e durabilidade foi utilizado uma bateria de 3.000 mAh e que é capaz de entregar ao consumidor final uma resolução do tipo HD.

Os programas utilizados para os testes em sua totalidade foram os mesmos que fazem parte da rotina dos milhões de usuários em todo o mundo, inclusive o Brasil. Foram eles: WhatsApp, Youtube, Spotify, MxPlayer, PowerAmp e Chrome. Isto sem se falar nos jogos como Pokemon, Asphalt 8, Subway Surfers, Candy Crush, Modern Combat 5 e Injustice.

Na realização dos testes, foram observados tempos rigorosamente cronometrados para a execução dos aplicativos e intervalos iguais entre a execução de cada um como medida para descarregar a memória ROM dos aparelhos.

Com relação à durabilidade da bateria, o Galaxy J4 precisou de 20 horas e quatro minutos para esgotar totalmente a sua carga prevista. Isto foi considerado um bom resultado segundo os especialistas da área.

Os testes com os programas listados acima mostraram que dentre eles, o que mais consumiu memória foi o MX Player, um resultado surpreendente para os jogos online que sempre requerem mais desempenho de processamento. Outra surpresa foi o fato de que o WhatsApp foi o que menos exigiu do dispositivo móvel, fato interessante para quem só funciona conectado.

Apesar do desempenho considerado satisfatório para a bateria, o desempenho do processador ficou um pouco a desejar. Neste sentido, persiste ainda a mesma lentidão já observada para os aparelhos Samsung com a nova plataforma lançada em 2016 para a inicialização de alguns Apps. Isto certamente pode irritar alguns usuários mais impacientes.

Neste sentido, o mesmo desempenho foi encontrado para dispositivos de outras marcas como o ZenFone 3 Max, o Moto E5 e o próprio Galaxy J7 Prime.

Com estes resultados, o J4 se apresentou como um aparelho no qual não se pode esperar grande desempenho no processamento de programas simultâneos. O seu ponto forte é a bateria, que garante muitas horas de uso, apesar de demorar um pouco mais para o seu total carregamento (cerca de 3 horas).

Para aqueles consumidores que precisam estar apenas conectados à internet, nas redes sociais e trocando mensagens, ele pode ser considerado uma escolha bastante adequada.

Emmanoel Gomes





Postar Comentário