Nova Mi Band 4 – Novidades e Lançamento





Modelo já foi homologado em Taiwan e deve ser lançado em breve.

Nem só de smartphones vive a Xiaomi. Outro produto da chinesa que faz muito sucesso, principalmente para quem gosta da fabricante, é a sua pulseira inteligente. Conhecidas e famosas pelo bom preço e recursos realmente úteis, uma série de modelos já tiveram seu lançamento e são sempre muito bem vendidas.

Para esta geração, a Xiaomi prepara a continuação da linha Mi Band e a chegada do Mi Band 4. A proximidade da chegada ao mercado aconteceu no final de abril, com a homologação do dispositivo eletrônico por parte das autoridades de Taiwan, que deram sinal positivo para o início das vendas.




Segundo registros descobertos no site da reguladora, a unidade enviada para homologação mostra um visual bastante tradicional, com os conectores nas laterais e uma pequena tela com um círculo redondo ao seu lado, o que mostra que as diferenças para a sua antecessora são mínimas.

Modelo pronto

Ainda em abril, algumas fontes afirmaram que o dispositivo já estaria pronto, aguardando sinal para o seu lançamento. A chinesa deseja impulsionar a sua plataforma de pagamentos, chamado de Mi Pay e enxerga na Mi Band um complemento perfeito, transformando a mesma em um dispositivo para pagamentos eletrônicos.


Para isto, dois modelos seriam lançados e um deles estaria trazendo como diferencial o suporte para a tecnologia NFC. O outro modelo ou variante, mais precisamente, abriria mão deste recurso, sendo que apenas o Bluetooth estaria presente.

Outro rumor interessantíssimo diz respeito a saúde. Também é esperado que possamos monitorar a frequência cardíaca, já que a quarta geração da pulseira inteligente poderia estar com um monitor de frequência cardíaca, igualmente similar aquele encontrado nos relógios da Apple, por exemplo.

Rumores complementares

Alguns recursos podem estar chegando e foram alvo de rumores. O primeiro é o rastreamento de natação, algo já sinalizado que poderia estar desembarcando. Este poderia monitorar a ação do usuário debaixo da água, apresentando um relatório mais completo acerca das atividades desempenhadas com o uso da Mi Band.

Outra função que sinaliza a chegada de mais um recurso é o carregamento sem fio. A fabricante vem adotando isto no lançamento de seus celulares desde o ano passado e este ano também, isto não poderia ser diferente por aqui. Topos de linha e intermediários já querem esquecer dos cabos na hora de carregar e a Mi Band parece ir ao mesmo caminho.

Com a chegada de uma nova pulseira, a fabricante deve melhorar seu aplicativo, que é o responsável pelo gerenciamento do dispositivo vestível. O desejo da comunidade é de que a Xiaomi o deixe mais social, implantando novos recursos deste naipe com a possibilidade de premiações através de insígnias para quem cumprir certos objetivos, estimulando um hábito de vida mais saudável.

Prováveis especificações

Estão na mesa de possibilidades algumas especificações: o modelo deve chegar ao mercado com uma tela de tecnologia OLED com cores, além da tecnologia NFC, ao qual mencionamos no início da matéria, contando com um sensor GPS para localização. Os consumidores também podem ter a sua disposição uma duração de bateria que pode chegar aos 20 dias dependendo do seu uso, uma resistência à água de até 50 metros, além do carregador magnético.

Dentre as melhorias nos sensores podemos encontrar um que deve monitorar o sono do usuário e outros com indicadores do corpo.

Lançamento e preço

Se tudo correr tranquilamente, podemos ter este produto chegando em pouco tempo nas lojas. A data mais estimada segundo palpites da imprensa internacional será no mês de junho, ou seja, no próximo mês, caso não aconteça algum problema pontual na pulseira inteligente.

Sobre o preço, atualmente podemos encontrar a mesma por 30 dólares em sites de compra chineses. Caso se confirme duas variantes, sendo que uma receberá os recursos mais sofisticados, esperamos talvez que o modelo mais sofisticado receba um leve acréscimo de preço e a versão básica permaneça no mesmo patamar dos preços atuais praticados pela Xiaomi.

Por Leandrinho de Souza





Postar Comentário