Novo Celular da Samsung deve ter Tela Sem Furos e Entalhes





Empresa já está trabalhando no novo modelo de smartphone.

Uma das maiores mudanças que a Década de 2010 (2010 – 2019) nos proporcionou foram nos smartphones. Existe uma preocupação por parte das empresas de deixar os smartphones com as telas cada vez maiores e com cada vez menos bordas.

A primeira grande marca que se mostrou empenhada nisso foi a coreana Samsung, com seu Galaxy S8 no ano de 2017. Comparando-se ao seu modelo do ano anterior, o Galaxy S7 (de 2016), ele tem muito mais “espaço útil”. Tendo um tamanho de corpo muito próximo, o S8 tem 5,8 polegadas (14,7 cm) de diagonal, enquanto o S7 tem 5,1 polegadas (13 cm).




Desde o início de 2017 a “moda” de construir smartphones com cada vez menos bordas tomou conta das maiores fabricantes (inclusive as chinesas). Essas mudanças trazem um real aprimoramento na experiência do usuário.

Depois que a Samsung lançou seu Galaxy S8 no início de 2017, com aquelas pequenas bordas, foi a vez da Apple mostrar que não estava para brincadeira: em setembro de 2017, para comemorar os 10 anos do lançamento do primeiro iPhone em 2007, a Apple lançou o iPhone X. Esse smartphone tem bordas muito finas e apenas um “notch” (entalhe) na parte superior da tela. Mas muita gente ainda reclamou do pequeno “notch” da Apple.


Apesar de todo esse desenvolvimento tecnológico das maiores fabricantes de smartphone, nós vamos finalizar a Década de 2010 sem termos um smartphone de tela perfeita (sem bordas e sem entalhes). Quem viu a oportunidade de sair na frente nessa corrida pela “tela perfeita” foi a coreana Samsung. A empresa teria revelado que está desenvolvendo a verdadeira “tela cheia”. O porta-voz dessa notícia foi o vice-presidente de pesquisa e desenvolvimento móvel da Samsung, Yang Byung-duk.

Pelo que foi revelado, podemos concluir que finalmente chegaremos ao smartphone de “tela cheia”, pois nenhum dos sensores do aparelho ficará visível. Todos os sensores ficariam “escondidos” atrás da tela, tendo assim um aproveitamento de 100% na relação tela-corpo.

É óbvio que a Samsung não está se referindo ao Galaxy Note 10, que será lançado no segundo semestre de 2019. Porém, acredita-se que a sonhada “tela cheia” possa chegar já na entrada da Década de 2020. Podemos acreditar que um suposto Galaxy S11 possa ter a tecnologia?

Quem começou com essa história? Qual tela “cheia” é a melhor?

Podemos começar falando das pequenas alterações que foram sendo feitas nos smartphones desde 2015, quando a Samsung lançou seu Galaxy S6 Edge, que eliminou as bordas laterais. Essa versão quase sem bordas do Galaxy S6 ganhou o prêmio de “melhor smartphone” do Congresso Mundial de Telefones Móveis de 2015.

Mas a verdadeira origem da “tela infinita” vem do país mais populoso do mundo: a China. Seu nome é Xiaomi Mi Mix, que não é oficialmente vendido no Brasil. Tendo sido lançado em outubro de 2016 (6 meses antes do Galaxy S8 da Samsung), o aparelho tem uma tela de 6,4 polegadas (16,2 cm) de diagonal, cobrindo quase toda a parte da frente do aparelho. Faltou apenas alguns milímetros na parte de baixo do aparelho para que a “tela cheia” tivesse nascido na China.

Já temos o Mi Mix 2, que conta com uma borda ainda menor na parte inferior. Até hoje (maio de 2019) esse smartphone é o que tem o melhor aproveitamento corpo-tela no mercado. Mas lembre-se que esse smartphone não é vendido oficialmente nas lojas do Brasil. Entre as marcas que operam no país do Samba, a primeira a lançar um smartphone nesse padrão foi a LG. O LG G6 foi lançado em 26 de fevereiro de 2017 e ganhou até o apelido de “tela de cinema”. Mas a imersão é menor do que nos outros smartphones citados acima.

Por Bruno Rafael da Silva





Postar Comentário