Nokia 2.2 – Ficha Técnica e Preço





Modelo chega com design moderno e preço atraente.

Integrando a lista de celulares com o projeto Android One, o Nokia 2.2 chega ao mercado trazendo características bastante interessantes: é um celular com um visual bastante moderno, com bordas destacadas, mas com um belíssimo visual, uma traseira básica, contendo o Android Puro e uma boa configuração para suportar os mais variados usos.

O celular de fabricação da HDM, que administra a marca Nokia, possui tela de 5.17 polegadas e resolução simples de 720×1520 pixels, ocupando 79 por cento de toda a parte frontal. O painel tem tecnologia IPS LCD, que apesar da resolução simples, tem bons ângulos de visão e não deve atrapalhar a visibilidade pelo usuário. A proporção 19:9 o deixa bastante atualizado, concorrendo de igual para igual com outros celulares intermediários.




O Nokia 2.2 tem em suas entranhas o Helio A22, que foi destinado aos celulares básicos e intermediários, concorrendo direto com a linha 400 da Snapdragon. São quatro núcleos de processamento girando a 2.0 GHz cada um deles. De acordo com a Mediatek, proprietária do processador, ele suporta múltiplas memórias RAMs e pode gerenciar até 6GB de RAM. O processador também foi pensado para trabalhar com vários sensores nas câmeras traseiras e é até 30 por cento mais rápido que os seus concorrentes, segundo anúncio oficial no ano passado.

Apesar disto, a ficha técnica informa que temos aqui 3GB de memória RAM e 32 GB de armazenamento interno, sendo que outra variante mais simples com 2GB de RAM e 32GB de storage estará disponível também ao consumidor nas lojas no decorrer dos próximos dias. São configurações bastante simples, mas que devem executar o Android de forma satisfatória. As duas opções terão suporte para expansão da memória interna, podendo chegar até 400GB via cartão de memória. Interessante destacar que o espaço que vem de fábrica é compartilhado com o sistema operacional e seus aplicativos padrões. Sendo destaque, o Android 9.0 é a versão One, um projeto encabeçado pela Google para levar o sistema mais ágil possível aos celulares. Com isto, as atualizações passam a ser comandadas pela gigante americana, que controla quase todo o sistema, exceto pelas câmeras e alguma outra modificação que as fabricantes gostam de fazer em seus celulares.


Estamos em 2019 e na traseira apenas uma câmera. O sensor single segundo a HDM possui 13MP de resolução com abertura f/2.2, o que é uma câmera interna, que auxiliada pelo sensor flash LED deve capturar boas imagens em ambientes escuros. Seria melhor se por aqui a fabricante programasse uma câmera com abertura maior, mas não é o que vimos. Na frontal, uma câmera simples de 5MP deve quebrar um galho em fotos, principalmente para as redes sociais. Vale lembrar que a câmera frontal tem capacidade para filmar em FULL HD a 30 FPs, algo que já é comum em sua faixa de desempenho e que por aqui não é novidade.

Apesar de ser destinado a um público mais simples, o Nokia 2.2 ainda mantém características de celulares baratos e intermediários como a saída para fones de ouvido que costuma ser raro naqueles aparelhos topos de linha, além da saída para dados e carregamento ainda adotar o microUSB 2.0, o que ajuda a baratear a produção.

Para alimentar o tanque, uma bateria de 3.000 mAH equipa o interior, ao qual não é removível. Não foi divulgado se ele suporta carregamento rápido, mas pelo processador ser simples, cremos que não há este suporte no modelo. Com preço de 90 euros no mercado internacional, será distribuído em duas cores: Steel e Tungsten Black. Este é definitivamente o modelo mais barato com Android One, já que ele custa 100 dólares em outros mercados.

Por Leandrinho de Souza





Postar Comentário