Samsung Galaxy A01 Core – Review e Preço do Smartphone



Confira aqui os prós e contras do novo Samsung Galaxy A01 Core.

A disparada do dólar e a pandemia do novo coronavírus afetou fortemente o mercado de celulares. Boas opções que estavam a preços interessantes, acabaram subindo de uma hora para outra. Para preencher lacunas, as fabricantes começaram a trazer opções mais simples nas categorias básicas e intermediárias, que respondem por grande parte da venda desses produtos no país.

A Samsung foi uma delas, e lançou no primeiro semestre desse ano o Galaxy A01 Core, mais uma variante da linha A, só que com especificações reduzidas e preço até convidativo.



Android GO

Está sendo quase uma regra: celulares baratos e abaixo de 800 reais estão chegando com o Android GO. A proposta da Google de enxugar o sistema parece válida, mas ainda é restrita a aparelhos mais básicos. Lá fora, os preços são mais baixos, coisa que não se aplica ao Brasil.

De certa forma, o A01 traz a versão 10 (levemente modificada), o que coloca este mais atualizado em comparação com outros celulares que tem esse mesmo sistema operacional. Mesmo assim, todos os apps mais famosos podem ser instalados com certa facilidade, trazendo inclusive versões chamadas Go, com pouco espaço, sem deixar de oferecer as principais funcionalidades.



4G e Memória RAM de 2GB

O A01 Core vem com 2GB de RAM, o dobro dos melhores celulares com Android Go do mercado. Esse deve ser o novo padrão adotado pelas fabricantes nas próximas versões. Quanto mais memória neste segmento melhor, já que não é a versão pura, mas sim algo modificado pela Samsung.

2 GB de RAM não segura muita coisa aberta. Pode o usuário, por exemplo, usar o Whatsapp e um gerenciador de arquivos ao mesmo tempo, mas não mais do que isso. Com celulares cada vez mais potentes, se exige ainda mais memória RAM.

Leia também:  Como acessar o Hotmail pelo smartphone e computador

Outro ponto bom é a presença do 4G, às vezes retirado em detrimento do 3G, o que barateia os processos de fabricação. A presença da tecnologia possibilita uma melhor qualidade de conexão, navegação, acesso a velocidades maiores e uma chamada sem tantos ruídos. Aliás, os dois slots funcionam igualmente para o 4G.

Espaço interno e processamento

Com proposta simples, a Samsung decidiu trazer um processador da Mediatek. O chipset MT6739 tem quatro núcleos, rodando a 1.5GHz cada um, algo bastante básico ao qual o usuário precisa esperar alguns segundos a mais para abrir algum app ou realizar alguma tarefa, sendo menos impactado por conta de o sistema ser mais leve.

Com um processador mais simples, pode-se colocar um espaço interno maior e é isso que está presente no A01 core. São 32 GB de espaço com possibilidade e expansão para 512GB através de um cartão de memória. Veja-se que, este é o mínimo que um celular lançado no primeiro semestre de 2020 possa oferecer aos seus usuários.

Tela e bateria

O A01 core traz uma tela de 5.3 polegadas, ainda no padrão antigo e sem o recorte que é odiado por uns e amado por outros. A resolução HD vem acompanhada da tecnologia TFT com 16 milhões de cores. Não é um painel espetacular, principalmente sob a luz do sol.

Na bateria, são 3.000 mAH, com durabilidade durante todo o dia, a depender do uso. Com uma tela de resolução menor e um sistema que consome menos recursos, sobra mais pra bateria oferecer mais durabilidade. O ponto fraco, porém, é a ausência do carregamento rápido, precisando passar mais tempo na tomada para recarregar o tanque.

Câmeras simples

As câmeras do A01 core não são recomendadas para quem gosta de fotografia, mas podem quebrar um galho em horas rápidas, ou alguma foto para rede social. A traseira tem 8MP e a frontal 5MP. Posts em stories do Instagram também devem ser evitados.

Leia também:  Nova Versão do Android deve ser lançada em Dezembro

Preço

Lançado oficialmente por 999 reais, o baratinho da Samsung não se alterou tanto de preço, conforme pesquisa no final de agosto nas lojas online. É possível encontrar por 800 reais, o que não vale a pena. Por esse preço, o A01, que custa 789 reais, é mais negocio que o Core.

Outros Conteúdos Interessantes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *