Samsung Galaxy A12 – Análise e Review do Smartphone




Confira aqui os prós e contras do Samsung Galaxy A12.

A avaliação dos especialistas sobre o mais recente modelo da Samsung, o Galaxy A12, está repercutindo bem, pois esta foi a primeira estreia da companhia neste ano de 2021, em solo brasileiro, prolongando a série muito bem-sucedida, desde o A10 e o Galaxy A11 na área dos aparelhos mais populares.


Divisão entre Prós e Contras:

Pontos positivos: design externo, na parte traseira, eficientemente aderente; bateria de alta potência e autonomia; a lente principal captura boa qualidade de imagens e vídeos e a mais eficiente Interface One UI, tipo 2.5 Core.

Pontos negativos: a carcaça é vazada em plástico de qualidade relativa; o conjunto das tarefas não é bem processado e o valor de mercado é alto demais para a categoria.

A – Sobre a construção e o design:

A qualidade deste aparelho vai muito além das produções atuais da companhia, sobretudo no que tange aos modelos e versões básicos. Em realidade, com o avanço da tecnologia, as distinções entre os básicos e tops de linha começam a diminuir. Este aparelho, por exemplo, está munido de um chassi unitário que abrange as suas laterais; outro detalhe é a presença de um tipo de borda protuberante, instalado entre a tampa traseira e o a periferia do display, cuja função é fazer reduzir danos em casos de quedas em que o aparelho bate de quina no solo. Medidas externas: 164.0 por 75.8 por 8.9 mm. Peso oficial: 205 gramas.

B – Sobre as conexões e os slots:

O modelo A12 está munido de uma perfeita gaveta lateral, lado esquerdo do smartphone, para encaixe de dois chips de operadoras e para cartão de memória com capacidade de até 1 TB em armazenamento. Em sua lateral inferior está instalada, agora, a entrada de 3,5 milímetros para encaixe do cabo dos fones de ouvido; a presença do conector de USB-C (2.0), porém, equipado de apenas um alto-falante, ou seja, sonoridade mono.

Leia também:  Como Configurar o Alarme do Apple Watch

C – Sobre as configurações e desempenho:

Esta série, e suas versões, rodam com o chip Hélio (P 35), consistindo em versão brevemente superior diante das anteriores, no caso o chip P 22, o qual esteve presente e muitas versões da própria LG, durante anos de produção. Mas, no A12, único desta série comercializado em nossa nação, os testes revelaram a eficiente potência no que tange aos seus 4 GB de memória RAM e mais os 64 GB na função de armazenamento interno, além do padrão de expansividade por cartão de memória, atingindo o já citado 1 TB (Terabyte).

D – Sobre o conjunto de câmeras:

Neste quesito a empresa se superou mais uma vez, não apenas diante dos antecessores, mas, diante da concorrência, sobretudo nos registros de imagens. As lentes da parte traseira compõem um conjunto quádruplo, abrindo destaque para câmera principal em grau 48 MP, com abertura em f (2.0). As demais lentes são de tipos básicos, incluindo a câmera Ultra Wide com cinco MP; a macro em escala de dois MP, fechando com a profundidade em dois MP. A lente frontal chega aos oito MP, padrão, mais voltada às selfies, mania entre os consumidores.

E – Sobre a bateria e o carregamento:

Não é novidade, a área em que a linha Galaxy A12 sempre ganha o maior destaque é a da força de bateria. Neste modelo, a potência máxima chega a 5.000 mAh ,complementado pelo amplo display de tipo HD+, embora o processador seja bem menos potente e esteja munido de acessórios e ferramentas mais simples, típicas dos smartphones populares. Perde em um ponto, mas, ganha muito em outros. A autonomia da bateria, nessas condições, é de até dois dias, com folga, pois não há estresse do aparelho com aplicativos pesados.

Leia também:  Samsung Galaxy A41 - Novidades e Lançamento

Paulo Henrique dos Santos

Outros Conteúdos Interessantes

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.