Motorola Moto G71 – Análise do Smartphone


Confira aqui as qualidades e defeitos presentes no Motorola Moto G71.

O Moto G71 chega ao mercado com uma novidade muito particular que outros modelos da marca já levam consigo. Este é o primeiro aparelho que faz parte da linha mais popular da marca, que chega às lojas contando com uma tela OLED ao invés da IPS LCD, que é a mais comum entre os aparelhos deste segmento.


Outro detalhe muito positivo do modelo, é que ele conta com um processador tido como intermediário, mas que consegue um bom desempenho. O aparelho também chega ao mercado com a tecnologia 5G, que tem crescido cada vez mais na preferência dos usuários e se mostra como sendo um dos modelos mais atrativos e diferenciados da marca desde o Moto G100, que conta com atributos bastante satisfatórios e interessantes.


O lançamento deste modelo aconteceu logo no início de 2022, e ele pode ser encontrado entre valores como R$ 3.000, e conta com alguns destaques bastante particulares que valem a pena ser mencionados, além da capacidade da marca de ter resolvido alguns problemas perceptíveis de outros modelos neste novo que chega ao mercado. O brilho da tela deste novo aparelho pode ser muito mais confortável agora com a tela em OLED, para que assim seja fácil de utilizar o celular na rua e com o contraste necessário para assistir vídeos em alta qualidade e com satisfação.


A parte do design e construção do aparelho é bastante positiva, visto que se trata de um modelo intermediário. A parte traseira é feita em um material plástico, a tela conta com um furo centralizado no topo para câmera, e tem ainda quatro botões que ficam na lateral do telefone, um deles é dedicado totalmente para acionar a assistente do Google. As câmeras da parte de trás ficam em um retângulo e suas laterais são arredondadas, o leitor de digital fica bem atrás próximo aos sensores da câmera, o que não tem sido mais adotado por outros modelos de concorrentes por exemplo.


Um ponto a ser destacado é que na parte anterior o aparelho teve um pouco mais de aproveitamento, isso pois somente 83% dela está sendo utilizada com a tela OLED, devido a detalhes que compõe o design, mas nada que atrapalhe de fato a experiência do usuário. A parte inferior do modelo conta com conector P2, algo que não está presente em alguns modelos de outras marcas ao lado deste está o conector USB-C para o cabo de energia e de dados.

O ponto de maior destaque deste modelo fica para o fato de que finalmente um aparelho intermediário da marca chega com a tecnologia OLED na tela. Este é um ponto muito válido a ser reforçado, pois para alguns usuários é um fator determinante na hora de escolher seu aparelho ideal. A resolução Full HD ainda garante que todos contem com um visual de muita qualidade e com cores vívidas.

Quanto ao seu desempenho, este modelo conta com Snapdragon 695, o que faz com que ele se saia melhor neste quesito em comparação com modelos anteriores que contam com processadores que são ditos como superiores. É possível rodar jogos pesados e com resoluções gráficas altas neste modelo, até mesmo títulos que são bastante exigentes como Geshin, por exemplo. O que é muito empolgante para os que buscam por um intermediário que seja positivo para jogos.

O modelo chega com Android 11 de fábrica, mas com uma novidade que pode ser um pouco desagradável para alguns usuários, isso, pois ele receberá sim em breve o Android 12, mas a marca já logo destaca que esta será a única atualização preparada para ele até o momento. Este então se torna um dos motivos mais complicados em se adotar o modelo e seu principal ponto fraco. Pois no quesito câmeras o modelo também é bastante avançado e conta com uma qualidade impecável tanto para as fotos triadas com as câmeras traseiras como também no modelo selfie.


Nayara Silva Guimarães


Outros Conteúdos Interessantes

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.